Dicas Macetosas – como utilizar um Trava Quedas

Dicas Macetosas – como utilizar um Trava Quedas

Dicas Macetosas Trava Quedas - Salvamento Brasil
Blog,

Dicas Macetosas – como utilizar um Trava Quedas

       Se você já utilizou nós bloqueadores – tais como o Prussik ou Marchard – e achou os resultados surpreendentes, saiba que os bloqueadores mecânicos podem facilitar ainda mais sua vida, nos trabalhos em altura e grande parte de missões de resgate e salvamento. É evidente que os nós têm algumas aplicações nas quais atendem melhor que os bloqueadores mecânicos e vice-versa, portanto, caberá a você conhecer bem cada equipamento e técnica, para tomar decisões com chances mínimas de erro.

       No post de hoje vamos falar um pouco sobre os Trava Quedas. Trata-se de um equipamento utilizado de forma mais ampla em trabalhos em altura e em acesso por cordas, tendo em vista sua vasta aplicação em ambientes industriais. É um equipamento de Proteção Contra Quedas, ou seja, deve ser utilizado individualmente, ancorado ao olhal peitoral ou dorsal de um cinto paraquedista completo (ou cadeirinha classe 3, conforme norma NFPA). É aceito seu uso no olhal abdominal (cintura), somente se o cinto ou cadeirinha não possuir peitoral, pois no caso de uma queda importante, é quase certeza que o trabalhador ficará de cabeça para baixo em posição pós-queda. É também uma boa opção como Captura de Progresso em sistemas de vantagem mecânica.

       Podemos classificar os trava quedas em dois grupos: os dinâmicos e os estáticos.

       Os trava quedas dinâmicos recebem esse nome pois se deslocam de forma automática tanto subindo quanto descendo, independente da ação do usuário. Efetuam o bloqueio da corda automaticamente caso a velocidade de descida aumente muito rápido (ou uma queda). Um bom exemplo é o trava quedas ASAP Lock da Petzl, indicado para usuários técnicos, ou seja, que tenham treinamento específico em manobras de acesso por cordas. Ele efetua o bloqueio caso a velocidade de descida supere 2 metros/segundo. Para desbloquear, basta aliviar o peso e movimentá-lo para cima.

Trava quedas ASAP Lock Petzl

ASAP Lock da Petzl – exemplo de Trava quedas Dinâmico para uso técnico

Um vídeo do fabricante para uma melhor compreensão:

        Os trava quedas retráteis (também dinâmicos), oferecem uma facilidade ainda maior, pois funcionam automaticamente independe de qualquer ação do usuário, sendo recomendado para trabalhos mais simples como carregamento de caminhões, deslocamento em linhas de vida flexíveis, escadas em caixas de água e silos, entradas em espaços confinados (como sistema de backup), etc.

       Como funciona: um cabo de aço ou fita integra um mecanismo semelhante ao cinto de segurança automotivo: se for puxado lentamente é liberado, retornando automaticamente para a câmara; se houver tração brusca trava imediatamente, sendo liberado quando a carga é aliviada.

Trava Quedas Retrátil Ultrasafe

Trava Quedas Retrátil Ultrasafe

       A grande vantagem  para Trava Quedas Retráteis é que o Fator de Queda será sempre zero. A maioria dos modelos possui absorvedor de impacto no mecanismo interno e um indicador de queda no gancho que é ancorado ao trabalhador.

Indicador de queda do Trava Quedas retrátil

Indicador de queda do Trava Quedas retrátil VERDE=OK, VERMELHO= ENVIAR AO FABRICANTE

 

 

ATENÇÃO PARA O ÂNGULO MÁXIMO DE INCLINAÇÃO, EVITANDO O EFEITO “PÊNDULO” EM CASO DE QUEDA!

Ângulo máximo de inclinação para Trava Quedas Retráteis

Ângulo máximo de inclinação para Trava Quedas Retráteis

 

       Os trava quedas estáticos, com funcionamento semelhante (porém mecanismo bem mais simples), dependem da ação do trabalhador para um melhor posicionamento, ou seja, em condições normais de uso (e para a maioria dos modelos) ele subirá junto com trabalhador, porém no caso de descida controlada permanecerá bloqueado, exigindo sua abertura de forma manual.

Trava Quedas com Absorvedor de Impacto

Trava Quedas com Absorvedor de Impacto

Trava Quedas sem Absorvedor de Impacto

Trava Quedas sem Absorvedor de Impacto (fita prolongadora simples)

       Ainda que para alguns tipos de trabalho não seja obrigatório o uso de absorvedores de impacto, recomenda-se sempre seu uso! Caso o seu não possua, fique atento com o Fator de Queda (clique aqui para saber o que é isso).

        No vídeo abaixo, são demonstrados os modelos mais comuns em trabalhos em altura e acesso por cordas, com alguns exemplos práticos de aplicação:

Conforme visto no vídeo, existem modelos para cordas (de 11 a 12,5mm) e para cabos de aço (8mm).

ATENÇÃO: LEIA O MANUAL DO FABRICANTE PARA UM USO SEGURO E CORRETO!

             Existem casos em que outros equipamentos de proteção contra quedas são melhor opção (talabarte duplo por exemplo), outros em que o trava quedas é a “bola da vez” e ainda trabalhos onde ambos são necessários (alpinismo industrial, progressão em telhados industriais com linhas de vida, etc). Treine sempre e conheça as aplicações corretas e limitações de uso, pois cada modelo possui particularidades que serão conhecidas e entendidas somente com um bom treinamento e leitura do manual do fabricante.

FORÇA E HONRA!

facebook

Dicas Macetosas – como utilizar um Trava Quedas

Geison Matochi

Trabalhando com salvamento desde 2003, atua como instrutor de técnicas verticais e resgate em altura para diversas escolas e instituições. É fundador e editor do blog Salvamento Brasil. contatos: whatts +55 (15) 99143-0679 / gmatochi@gmail.com

Comentários (2)

  1. RONALD GONTIJO
    14 de julho de 2017 at 14:36

    MUITO BOM SEUS ARTIGOS, ÓTIMOS SEUS VÍDEOS. Parabéns!!!!!
    Espero por mais vídeos e artigos.

  2. Advanio
    9 de agosto de 2017 at 02:15

    Parabéns pelo trabalho. … contribuiu muito para um melhor entendimento.

Deixe um Comentário